Resultados parciais do projeto Águas do Parque Nacional Saint-Hilaire/Lange

Compartilhe esse conteúdo

14 de março de 2021, notícia publicada pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais.

Entre fevereiro de 2019 a janeiro de 2021 o Mater Natura firmou parceria com sua associada e proprietária de um imóvel rural situado no entono do Parque Nacional Saint Hilaire/Lange (PNSHL) para possibilitar a criação de uma RPPN em uma área de 34 hectares com presença da Floresta Ombrófila Densa de Terras Baixas, localizada em uma importante região de manancial da bacia do rio Cambará, que abastece e oferece segurança hídrica aos municípios de Matinhos e Pontal do Paraná. O projeto foi financiado pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

Em setembro de 2020 iniciamos uma segunda parceria representada por projeto aprovado junto ao 2º Edital da Água da empresa Mosaic Fertilizantes. Seu principal objetivo é envolver diferentes atores sociais na valorização dos recursos hídricos e serviços ecossistêmicos promovidos pelo PNSHL e a RPPN Encontro das Águas, que garantem a manutenção dos processos naturais, preservando as nascentes e sustentando os mananciais de abastecimento de água da bacia litorânea.

O PNHSL protege e conserva ecossistemas de Mata Atlântica e os mananciais hídricos da Serra da Prata, assegurando a estabilidade ambiental dos municípios sob sua influência. Ali se encontram as nascentes dos rios que garantem o abastecimento de água, tanto da área urbana como rural, da população dos municípios de Matinhos, Paranaguá, Pontal do Paraná e a região do Cabaraquara, em Guaratuba, além das captações de água comunitárias que abastecem as colônias Maria Luiza, Morro Inglês, Parati, Prainha, entre outras. O impacto do PNSHL na produção e conservação de recursos hídricos também afeta as atividades econômicas da região que dependem do uso de água para sua produtividade.

A expansão urbana dos municípios do litoral paranaense tem sido impulsionada para as áreas de mananciais no entorno do PNSHL, por isso também importância da RPPN nessa região.

Desde sua elaboração, o projeto conta com o apoio e parceria de quatro docentes das instituições de pesquisa locais, representadas pela UFPR Litoral, UNESPAR e o Instituto Federal de Paranaguá. A ideia inicial era envolver cerca de 100 estudantes universitários nas atividades de restauração florestal na microbacia do rio Cambará. Devido à pandemia, até agora esses encontros com alunos e professores na RPPN Encontro das Águas não foi possível ser realizado e a equipe do projeto vem trazendo o debate aos estudantes de maneira remota.

Outra linha de atuação do projeto é a elaboração de uma trilha para uso turístico e educativo (Figura 1). Foi avaliada as condições do terreno pela equipe técnica, assim como, a limpeza das áreas de acesso pela equipe de roçada. Foi delimitado o traçado da trilha que percorrerá pontos importantes da RPPN Encontro das Águas, contemplando áreas de APP do rio Cambará que estão em processo de restauração florestal, o Banhando Santo Antônio e áreas de floresta secundária.

Figura 1. Abertura da Trilha para atividades de educação ambiental.
Figura 1. Abertura da trilha para atividades de educação ambiental.

Nesse processo de restauração florestal, desde setembro foram plantadas 1.500 mudas com o apoio de voluntários em dois mutirões. Essas mudas foram doadas pelo IAT (Instituto Água e Terra), por meio do Programa Paraná Mais Verde.

Além do Newsletter e do site do Mater Natura, você pode acompanhar a evolução das ações do projeto nas redes sociais da RPPN – @instituto_selva.

Figura 2. APP em processo inicial para restauração.
Figura 2. APP em processo inicial para restauração.

 

Foto da capa: Rio Cambará.

 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Nossas ações

Educadores de Antonina/PR fazem visita a manguezais e áreas de restauração do projeto

Educadores de Antonina/PR fazem visita a manguezais e áreas de restauração do projeto Na primeira terça-feira de dezembro (05/12), a equipe do projeto “Olha o Clima, Litoral!” teve a oportunidade de guiar pelos manguezais da região e pelas áreas de restauração do projeto os educadores de Antonina/PR, que participaram do curso “Educação Ambiental, Meio Ambiente

Eventos

Seminário Reconectando Florestas apresenta os resultados finais do Projeto Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica

A equipe do Mater Natura, juntamente com o presidente da Associação do Quilombo Rio Verde, Jean Gonçalves Barreto, representaram o projeto Refloresta o Lagamar: fortalecimento de áreas protegidas e da cadeia produtiva de restauração para conservação da Mata Atlântica no III Seminário Reconectando Florestas em Porto Seguro – BA, entre os dias 04 a 07

Rolar para cima