Equipe do Mater Natura realiza visita a campo para reconhecimento de áreas de projeto em parceria com o WWF-Brasil

Compartilhe esse conteúdo

07 de fevereiro de 2021, notícia publicada pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais.

Em 2020, o Mater Natura em parceria técnico-financeira com o WWF-Brasil e apoio e articulação com atores locais, construiu o “Plano de Restauração da Mata Atlântica na Ecorregião do Alto Paraná”. Neste Plano foi possível fazer a prospecção de quase 700 hectares com potencial para restauração e ainda mapear possíveis parcerias para a realização desse trabalho.

A região compreendida no escopo do Plano é parte da ecorregião do Alto Paraná, tendo em seu extremo norte o Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI) e, no sul o Parque Nacional do Iguaçu (PNI), perpassando por outras unidades de conservação entre elas o Parque Nacional de Ilha Grande (PNIG) e o Parque Natural Municipal de Naviraí (PNMN) (Figura 1).

Figura 1. Localização da área de abrangência do projeto para construção do Plano de Restauração da Mata Atlântica.
Figura 1. Localização da área de abrangência do projeto para construção do Plano de Restauração da Mata Atlântica.

Devido a pandemia ocasionada pelo Covid-19 não foi possível realizar visitas a campo no ano de 2020, no entanto em função de análise conjunta da equipe, verificou-se que seria essencial o reconhecimento destas áreas, bem como o diálogo com proprietários e gestores. Dessa forma, respeitando as medidas de segurança indicadas pela Organização Mundial de Saúde, os técnicos do projeto realizaram visitas em campo durante duas semanas do mês de janeiro de 2021 para reconhecimento de áreas prospectadas no Plano de Restauração.

Foram visitadas 22 áreas em 11 cidades nos estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, sendo que dessas, 8 são em assentamento rural. Durante o trajeto foram realizadas reuniões e reafirmadas as parcerias discutidas durante a construção do Plano de Restauração (Fotos da visita abaixo).

As áreas se enquadram nas seguintes categorias: unidades de conservação, corredor de biodiversidade, propriedades particulares, propriedades da agricultura familiar, áreas públicas, assentamentos rurais e reservas indígenas. E as intervenções irão contribuir para recuperação de nascentes, de áreas de preservação permanente, além de contribuir com atividades de conectividade de paisagem, ecoturismo, educação ambiental e sistemas agroflorestais.

Neste primeiro trimestre de 2021 o projeto entra em uma fase piloto, com a meta de implementar a restauração e o monitoramento de 60 hectares. A base para definição dessas áreas, serão as áreas predefinidas no Plano.

Confira algumas fotos dessa visita!

Visita RPPN Santa Maria e Corredor de Biodiversidade Santa Maria.
Visita na RPPN Santa Maria e Corredor de Biodiversidade Santa Maria.

A vegetação avistada é parte do Corredor de Biodiversidade Santa Maria, localizado no município de Santa Terezinha de Itaipu – PR.

Área prospectada no PEVRI.
Área prospectada no PEVRI.

Vista parcial de uma das áreas visitadas no PEVRI.

Visita Refúgio Biológico Maracaju.
Visita ao Refúgio Biológico Maracaju.
Visita Secretaria de Meio Ambiente de Querência do Norte - PR.
Visita à Secretaria de Meio Ambiente de Querência do Norte – PR.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Institucional

Mater Natura aprova projeto junto ao MMA e Funbio

O projeto “Refloresta o Lagamar: fortalecimento de áreas protegidas e da cadeia produtiva de restauração para conservação da Mata Atlântica” propõe a restauração e enriquecimento florestal de 181,1 hectares da vegetação nativa em sete Unidades de Conservação estaduais e privadas do Lagamar paranaense e a ampliação da cadeia produtiva de sementes e mudas destinadas à

Rolar para cima