Projeto Revigoramento Populacional do Bicudinho-do-brejo tem sucesso na translocação de ovos da espécie

Compartilhe esse conteúdo

10 de janeiro de 2021, notícia publicada pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais.

Em função da pandemia do Covid-19, a realização das amostragens em campo foi interrompida por sete meses. Assim, somente em final de setembro de 2020 retomamos a essas atividades. Desde então, elas seguem em certa “normalidade”, respeitando as regras sanitárias de segurança, visando a prevenção da contaminação pelo vírus Sars-CoV-2.

Dentre os resultados da procura de ninhos com ovos para as translocações realizadas nesta estação reprodutiva, no referido mês de setembro foram encontrados dois ninhos de bicudinho-do-brejo em Morretes-PR, com dois ovos cada. No entanto, em Guaratuba-PR não foi encontrado nenhum ninho, nem atividade reprodutiva. Esta assincronia no início do período reprodutivo entre as populações também ocorreu nos anos anteriores do projeto, gerando informações relevantes para espécie.

Em outubro do ano passado foram encontrados quatro ninhos com ovos em Guaratuba, mas um dos ninhos foi coberto pela maré alta, inviabilizando os ovos. Já em Morretes, foi encontrado apenas um ninho com ovos. No entanto, no dia anterior à translocação um dos ovos deste ninho eclodiu (Figura 1), o que acabou impedindo a translocação, uma vez que o outro ovo poderia acabar eclodindo durante a viagem, gerando risco ao ninhego. Desta forma, a equipe decidiu não correr este risco e acabou cancelando a translocação neste mês.

No final de novembro foram encontrados mais ninhos em ambas as populações permitindo a translocação de oito ovos, sendo quatro de cada localidade. Foi então que, no campo de fim de dezembro, a equipe do projeto foi presenteada com a constatação do sucesso de um dos ninhos contendo dois ovos trazidos de Guaratuba para Morretes (Figura 2). Os filhotes estavam bem desenvolvidos e foram ouvidos e avistados se deslocando próximo ao ninho. Este resultado é de extrema importância para o projeto e para o revigoramento populacional da espécie.

Por fim, em dezembro de 2020 não foram encontrados ninhos com ovos em Morretes, impedindo a translocação neste mês. Neste mês de janeiro de 2021, a equipe ainda fará buscas por ninhos e realizará o anilhamento dos filhotes provenientes do último sucesso de translocação, assim como o monitoramento em busca dos indivíduos frutos das translocações anteriores.

Figura 1. Detalhe do ninhego recém eclodido no único ninho encontrado em Morretes
Figura 1. Detalhe do ninhego recém eclodido no único ninho encontrado em Morretes.
Figura 2. Detalhe do ninho com sucesso de dois filhotes translocados de Guaratuba para Morretes.
Figura 2. Detalhe do ninho com sucesso de dois filhotes translocados de Guaratuba para Morretes.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Institucional

Mater Natura aprova projeto junto ao MMA e Funbio

O projeto “Refloresta o Lagamar: fortalecimento de áreas protegidas e da cadeia produtiva de restauração para conservação da Mata Atlântica” propõe a restauração e enriquecimento florestal de 181,1 hectares da vegetação nativa em sete Unidades de Conservação estaduais e privadas do Lagamar paranaense e a ampliação da cadeia produtiva de sementes e mudas destinadas à

Rolar para cima