Mater Natura é eleito para ocupar cadeira em Conselho Gestor de Parque Estadual

Compartilhe esse conteúdo

07 de fevereiro de 2021, notícia publicada pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais.

O Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema (PEVRI), localizado no sul do Estado do Mato Grosso do Sul, realizou eleição para o seu Conselho Consultivo, biênio 2021-2023. O Mater Natura, concorreu e foi selecionado como representante na categoria Organização Não Governamental atuante na UC juntamente com a ONG Grupo de Estudos em Proteção a Biodiversidade-GEBIO do Mato Grosso do Sul.

O Mater Natura tem atuação na região do PEVRI há mais de 10 anos, por meio da Rede Gestora do Corredor de Biodiversidade do Rio Paraná, um coletivo formado por atores dos segmentos públicos e privados (entre eles as OSC – Organizações da Sociedade Civil) que constroem agendas em comum, a exemplo de projetos voltados para a restauração ecológica.

O gestor do Parque e o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (IMASUL), tem atuação na Rede Gestora e são parceiros na execução do projeto Corredores de Biodiversidade, desenvolvido pelo Mater Natura com o patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Por meio deste projeto, desde 2017 o Mater Natura realiza a restauração ecológica em aproximadamente 200 hectares no PEVRI, contando com o apoio do IMASUL para uso de estruturas do Parque como o alojamento, durante a execução dos trabalhos.

Destaca-se que, em parceria com o WWF-Brasil, no ano de 2020 o Instituto elaborou o Plano de Restauração da Mata Atlântica na Ecorregião do Alto Paraná, no qual constam áreas no PEVRI como prioritárias para restauração ecológica, sendo que para a seleção foram considerados aspectos ambientais e de uso público do Parque, como a educação ambiental e o ecoturismo. Assim, o Mater Natura, WWF-Brasil e parceiros planejam dar continuidade na restauração de novas áreas dentro do PEVRI, nos próximos anos.

O Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema apresenta importantes grupos de vegetação de floresta estacional semidecidual (bioma Mata Atlântica) e áreas de transição entre cerrado e varjão. A Unidade de Conservação tem grande relevância para a diversidade da fauna. O rio Ivinhema tem uma importância que extrapola a dimensão regional, pois constitui-se na única bacia do rio Paraná livre de represamento, e que por suas características hidrológicas seria o único na região que poderia servir como rota migratória para as espécies da ictiofauna que realizam migrações reprodutivas. Suas lagoas também são criatórios naturais de algumas espécies de peixes, e seus varjões têm importância para mamíferos (IMASUL, 2017).

Mater Natura em outros Conselhos de UCs – Há décadas, nossa OSCIP possui histórica e ampla participação em outros conselhos de gestão de UCs federais e estadual (Paraná), a exemplo: Parques Nacionais do Superagui e do Saint-Hilaire/Lange, da Estação Ecológica do Superagui, das APAs de Guaratuba e de Guaraqueçaba, do Parque Estadual da Serra da Baitaca e do Mosaico Lagamar.

Abaixo, duas espécies avistadas no PEVRI.

Fonte: Rede social gestor do PEVRI.
Cervo-do-pantanal. Fonte: Rede social do gestor do PEVRI.

O cervo-do-pantanal é uma espécie vista com frequência no Parque Estadual das Várzeas do Rio Ivinhema.

Filhote de onça-pintada avistado no PEVRI. Fonte: Rede social da UC.
Filhote de onça-pintada avistado no PEVRI. Fonte: Rede social da UC.

 

 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Institucional

Mater Natura aprova projeto junto ao MMA e Funbio

O projeto “Refloresta o Lagamar: fortalecimento de áreas protegidas e da cadeia produtiva de restauração para conservação da Mata Atlântica” propõe a restauração e enriquecimento florestal de 181,1 hectares da vegetação nativa em sete Unidades de Conservação estaduais e privadas do Lagamar paranaense e a ampliação da cadeia produtiva de sementes e mudas destinadas à

Rolar para cima