Comissões da Câmara priorizam aprovação de projetos para liberar a caça no Brasil

Compartilhe esse conteúdo

14 de março de 2021, notícia publicada pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais.

Na quarta-feira (10/03), vários veículos de notícia, entre eles o UOL mostrou que a bancada ruralista vai controlar a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (CMADS) da Câmara dos Deputados, com apoio do Planalto, e que existe uma listinha inicial de ”boiadas” para aprovar como prioridades nesta comissão: liberar a caça no país e a pecuária em reservas legais, revogar a lista de peixes ameaçados de extinção, tirar a proteção dos campos de altitude, acabar com as zonas de amortecimento de unidades de conservação, alterar os limites do Parque Nacional do Itajaí e reduzir o Parque Nacional de São Joaquim.

O Partido Social Liberal – PSL conseguiu assumir as presidências de três importantes comissões permanentes da Câmara: CMADS (deputada Carla Zambelli), Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural – CAPADR (deputada Aline Sleutje) e da Comissão de Constituição Justiça e Cidadania – CCJC (deputada Bia Kicis).

Veja abaixo, a relação dos principais projetos de lei (PL) que os ruralistas consideram serem prioritários para aprovação, e seguem à serviço da agenda de desmonte da política nacional do meio ambiente e do enfraquecimento das estruturas governamentais de fiscalização e de controle contra a degradação ambiental, orquestrada sob o comando do ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles. Especial atenção é dada sobre a temática da liberação da caça aos animais silvestres, uma pauta em que o Mater Natura monitora e atua contra desde 2015:

1- Liberação da caça:

a) PL 6268/2016 – do ex deputado Valdir Colatto. É o mais conhecido dos projetos pró-caça.

b) PL 7129/2017 do deputado Alexandre Leite (DEM/SP), que trata do abate e controle de espécies exóticas invasoras. Aliás, foi somente graças ao Alexandre Leite que o PL do Colatto foi desarquivado no início dessa nova Legislatura.

c) PL 4829/2020 do deputado Ronaldo Santini (PTB/RS), que trata da caça / controle de fauna de ESPÉCIES SILVESTRES quando consideradas em “desequilíbrio populacional” (sic).

d) PL 4827/2020 do deputado Ronaldo Santini, que estabelece a caça e a COMERCIALIZAÇÃO DA CARNE de espécies exóticas invasoras quando for declarada “nociva” para a agricultura, saúde pública e meio ambiente.

e) PLP 436/2014 do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB/RS), que altera a Constituição para passar aos Estados o fornecimento de autorização de caça. Na Câmara, só falta passar pela CCJC.

f) PL 7136/2010 do deputado Onyx Lorenzoni (DEM/RS), trata de repassar as autorizações de caça aos Municípios no caso de caça aos animais em situação de “superpopulação”. Esse PL tinha sido rejeitado anos atrás na CMADS e agora no começo da atual legislatura o deputado ressuscitou a proposta, pedindo o desarquivamento.

g) PL 5544/2020 do deputado Nilson F. Stainsack (PP/SC) que trata da liberação da CAÇA ESPORTIVA no Brasil.

2- Liberação de pecuária em reservas legais – PL 4508/2016

3- Revoga a lista oficial de peixes ameaçados de extinção – PDC 36/2015 

4- Tira a proteção dos campos de altitude – PL 364/2019 

5- Acaba com as zonas de amortecimento de unidades de conservação – PL 1205/2019

6- Altera os limites do Parque Nacional do Itajaí – PL 292/20 

7- Reduz o Parque Nacional de São Joaquim – PL 10082/2018

Somente para demonstrar a celeridade nunca vista na tramitação de projeto de lei dentro da Câmara, temos o exemplo do PL 5544/2020 do deputado Nilson F. Stainsack (PP/SC), que apresentou esse projeto no dia 16 de dezembro de 2020. Já, no dia 10 de março de 2021 a Mesa Diretora da Câmara determinou as três comissões em que ele deve tramitar. E, apenas dois dias depois (12/3) disponibilizou o projeto para a CMADS designar seu relator.

Vejamos o objetivo deste PL: Art. 1º Fica permitido, nos termos desta lei, o exercício da caça esportiva de animais. Parágrafo único. Compreende o exercício da caça os atos de perseguição, apanha e abate dos animais.

Prezados leitores, há anos denunciamos e atuamos ativamente contra este absurdo inconstitucional e de ameaça a nossa fauna silvestre e consequentemente a nossa biodiversidade. Não se deixem enganar, a sociedade civil e os cidadãos que defendem a proteção ao meio ambiente, à fauna e à flora nacional tem de priorizar o monitoramento das comissões da Câmara e fazer pressão nas presidências, caso entre um dos PLs acima na pauta de votação, para que ele seja retirado dessa imediatamente.

Entrem com a gente nesta causa você também:

#TodosContraaCaça    #CaçaNãoDeputados

Caça de Mazama gouazoubira - Campos de Cima da Serra-RS
Caça de Mazama gouazoubira – Campos de Cima da Serra-RS. Crédito foto: Rede de Proteção Ambiental e Animal.

 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Nossas ações

Lista de Espécies da Fauna Ameaçada no Paraná é atualizada com coordenação do Mater Natura

A Lista de Espécies da Fauna Ameaçada de Extinção do Paraná teve uma nova atualização anunciada na última quinta-feira (06/06) pelo Governo do Estado do Paraná, por meio do Decreto 6.040/2024. A atualização foi realizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (Sedest), pelo Instituto Água e Terra (IAT) e pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais e integra um esforço

Nossas ações

Confira nossas iniciativas de Políticas Públicas em maio

O mês de maio foi intenso em termos de participação do Mater Natura em reuniões de políticas públicas ambientais. Além dos eventos do Projeto Político Pedagógico Mediado Pela Educação Ambiental (PPPEA) de Guaratuba, destacamos as seguintes atividades: (1) No dia 07, o presidente do Mater Natura, Paulo Pizzi, e o técnico César Tavares participaram de reunião

Rolar para cima