Mater Natura – uma história que completa 35 anos

Compartilhe esse conteúdo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

11 de outubro de 2018, notícia publicada pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais

MaterNatura_opcao-3

capa relatorio - site
Relatório de atividades Mater Natura 35 anos

O Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais completou 35 anos de fundação no último mês de agosto. É uma história marcada pela militância em busca da conservação da biodiversidade, a execução de 84 projetos, a descoberta de novas espécies da fauna atlântica, diversas parcerias firmadas, várias publicações, premiações, entre tantos outros fatos importantes.

Temos muitos motivos para brindar esta comemoração! Ainda em agosto, o Mater Natura recebeu o Prêmio Muriqui, um importante reconhecimento às ações de pessoas e organizações que promovem o estudo e a conservação do bioma Mata Atlântica.

Recentemente também foi publicado um artigo na revista PeerJ descrevendo uma nova espécie de Sapinho–da–montanha (Brachycephalus mirissimus), descoberta pelos nossos pesquisadores Marcos R. Bornschein, Marcio R. Pie e Luiz Fernando Ribeiro. Trata-se da 26ª nova espécie da fauna encontrada por pesquisadores do Mater Natura e a 15ª de anfíbios descrita pelos técnicos, no âmbito de dois projetos do Instituto patrocinados pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza.

Memórias que ficarão para sempre

No dia 3 de outubro, nossa associada e uma das pesquisadoras mais ativas do Mater Natura, a Dra. Bianca Luiza Reinert, falecida recentemente, estaria completando 52 anos. Há praticamente um ano, em 29 de setembro de 2017, o Ministério do Meio Ambiente (MMA) comunicou que a Unesco declarou cerca de 40 mil hectares da APA de Guaratuba como Sítio Ramsar Guaratuba – por solicitação do governo brasileiro e com subsídios técnicos do projeto do Mater Natura, coordenado por Bianca. Sítio Ramsar é um título internacional concedido a local prioritário para a proteção de áreas úmidas e habitats aquáticos que conservam diversas espécies, principalmente aves migratórias.

Este título foi motivo de grande comemoração por todos do Mater Natura e especialmente por Bianca, pois a área abriga a maior população global do Bicudinho-do-brejo (Formicivora acutirostris, ave endêmica de áreas úmidas da região sul do Brasil descoberta em 1995 pelos pesquisadores e biólogos do Instituto, Bianca Luiza Reinert e Marcos R. Bornschein.

Conheça mais sobre essas conquistas e sobre a nossa trajetória, desde 1983, no Relatório de Atividades dos 35 anos do Mater Natura. Lá estão os nomes e imagens das espécies descobertas, relatos e a nossa linha do tempo, além de depoimentos de parceiros, resumos dos projetos, campanhas e políticas públicas que o Mater Natura está ou esteve envolvido, prêmios recebidos e muito mais! Confira aqui.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Mater Natura aprova seu centésimo projeto em edital da Petrobras Socioambiental

04 de outubro de 2021, notícia publicada pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais. O primeiro projeto desenvolvido pelo Mater Natura foi a “Ecolista – Cadastro Nacional de Instituições Ambientalistas”, em 1992 (figura 1). Desenvolvido em parceria com o WWF-Brasil, ele resultou em uma publicação com a listagem de endereços e outros dados sobre mais

Conheça os projetos aprovados no edital Supergrupo Açungui, no âmbito do TCCE 01/2021

03 de outubro de 2021, notícia publicada pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais. O Mater Natura e a Margem Mineração, em atendimento ao Termo de Compromisso de Compensação Espeleológica – TCCE nº 01/2021/ICMBio-CECAV, apresentam o resultado final do Edital de Chamada Pública para o financiamento de projetos para estudo e pesquisa sobre o patrimônio espeleológico

Rolar para cima