Developing the predictive ecology of plant-animal interactions across space and time

Compartilhe esse conteúdo

Após três anos de trabalhos intensos, o projeto Ecology of Plants and Hummingbirds Interaction (EPHI) – Brazil está chegando em sua fase final de coleta de dados. O projeto visa estudar as interações entre os beija-flores e as plantas em gradientes de altitude em três regiões biogeográficas distintas: as montanhas da América Central (Costa Rica), a cordilheira dos Andes (Equador) e a Floresta Atlântica (Brasil).

Beija-flor rubi

O projeto é financiado pela Swiss National Science Foundation e pelo European Research Council (ERC), e tem o Swiss Federal Institute for Forest, Snow and Landscape Research (WSL) como parceiro técnico internacional, o Mater Natura como responsável pela gestão administrativa e financeira no Brasil e a Profa. Isabela Galarda Varassin e o pós doutorando Tiago Machado de Souza, do Laboratório de Interações e Biologia Reprodutiva (UFPR), como responsáveis pela coordenação técnica em nosso país.

A variação espacial da diversidade de interações entre plantas e beija-flores está sendo avaliada com o objetivo de descrever padrões e detectar processos ecológicos que atuam sobre as interações mutualísticas entre estas espécies, ao longo de um gradiente altitudinal na Mata Atlântica. 

Para isso, foram delimitados nove transectos divididos em três cotas altitudinais deste bioma no Sudeste brasileiro. A cota altitudinal baixa (0-400 m a.s.l.) está localizada no Parque Estadual da Serra do Mar, núcleo Picinguaba (Ubatuba-SP); a cota altitudinal média (950 – 1560 m a.s.l.), no Parque Estadual da Serra do Mar, núcleo Cunha (Cunha-SP) e a cota altitudinal alta (1850 – 2000 m a.s.l.), no Parque Nacional do Itatiaia (Itatiaia-RJ).

Rabo-branco-de-garganta-rajada

As amostragens iniciaram em dezembro de 2019 e consistiram na instalação de câmeras de time lapse em cada transecto, em frente à plantas com flores, para registro das interações com os beija-flores. Ainda, mensalmente foram realizadas contagens das flores de cada transecto, medidas da concentração de néctar e avaliação das características morfológicas das flores. Durante todo o período de coleta de dados, foram registradas mais de 20 mil interações entre 13 espécies de beija-flores e mais de 80 plantas estudadas.

O projeto propiciou o desenvolvimento de teses de doutorado e dissertações de mestrado, e um pós doutorado concluído, além de diversos registros importantes e inéditos que logo serão compartilhados com mais detalhes.

O ciclo de coleta de dados foi encerrado nos três países envolvidos (Equador, Costa Rica e Brasil), e atualmente a equipe está envolvida na fase das revisões finais dos dados coletados no Brasil, bem como realizando o planejamento dos estudos e análises futuras abrangendo os dados dos três países. Em breve, serão apresentados os resultados finais do projeto neste Boletim Informativo.

Saiba mais sobre o projeto: https://hummingbird.bio/

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Notícias

Developing the predictive ecology of plant-animal interactions across space and time

Após três anos de trabalhos intensos, o projeto Ecology of Plants and Hummingbirds Interaction (EPHI) – Brazil está chegando em sua fase final de coleta de dados. O projeto visa estudar as interações entre os beija-flores e as plantas em gradientes de altitude em três regiões biogeográficas distintas: as montanhas da América Central (Costa Rica), a

Notícias

Turismo Científico e Ciência Cidadã no litoral do Paraná, conheça o novo projeto do Mater Natura

A Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza em conjunto com outros parceiros abriram, no segundo semestre de 2022, a Chamada de Projetos Soluções para o Fortalecimento de Áreas Protegidas.  Após a Fase II da seleção, que contou com mentorias, lives e feedbacks de especialistas para o aprimoramento das propostas, foram selecionadas 21 soluções no

Scroll to Top