Plano de Manejo das Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) passa por revisão e atualização

Compartilhe esse conteúdo

Entre os anos de 2009 e 2010 o Mater Natura elaborou o Plano de Manejo das Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) Sonho Meu I e II, de forma a adequá-las à legislação ambiental vigente e fortalecê-las junto ao Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).

As RPPN Rancho Sonho Meu I e II fazem parte da Fazenda Guartelá, localizada no município de Tibagi, de propriedade do senhor Nicolaas Johanes Biersteker e da senhora Douwtje Cornelia de Geus Biersteker. Elas compreendem 268,74 ha, sendo 21,56 ha corresponde a RPPN Rancho Sonho Meu I e 247,18 ha à RPPN Rancho Sonho Meu II. 

Encontram-se inseridas na APA da Escarpa Devoniana, vizinha ao Parque Estadual do Guartelá. A região das RPPN incorpora importantes remanescentes de ambientes de Cerrado, Campos, Floresta Ombrófila Mista (Floresta com Araucária) e Floresta Estacional Semidecidual (nos vales do rio Iapó).

A elaboração do Plano de Manejo seguiu as orientações contidas no Roteiro Metodológico para Elaboração de Plano de Manejo para Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN). Foram realizados levantamentos de informações secundárias e primárias da região e da propriedade, bem como a produção de mapas temáticos e, com base nestas informações, foram definidos os programas de manejo e o zoneamento da RPPN.

Para a definição do zoneamento e dos programas de manejo realizou-se uma oficina de planejamento contando com a participação dos proprietários e equipe do projeto. O Plano de Manejo foi aprovado junto à Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas (DIBAP) / Departamento de Unidades de Conservação (DUC), vinculada ao Instituto Ambiental do Paraná (atual Instituto Água e Terra – IAT).

Decorridos mais de 10 anos desde a elaboração do Plano de Manejo das RPPN, os seus proprietários contactaram o Mater Natura para que seja efetuada a revisão deste documento. Serão realizadas incursões a campo para atualizar a caracterização da vegetação na RPPN, em especial as áreas que haviam sido enquadradas na zona de recuperação, além de verificar o atual uso da área. 

Em oficinas/reuniões com os proprietários será feita uma análise da implantação ou não dos programas de manejo e a atualização destes. O documento será adaptado à estrutura do novo roteiro para elaboração de plano de manejo para RPPN do Instituto Água e Terra – Roteiro Metodológico Único para Elaboração de Planos de Manejo de Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN) no Estado do Paraná, de 2022.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Biblioteca Olha o Clima, Litoral!

Mudança climática: projeções e recomendações para o Litoral do Paraná – Estudos de elevação do nível do mar e quantificação de estoques de carbono azul

O relatório Estudos de elevação do nível do mar e quantificação de estoques de carbono azul é o primeiro de uma série de publicações intitulada Mudança climática: projeções e recomendações para o Litoral do Paraná, que serão concluídas até o final do ano pelo projeto “Olha o Clima, Litoral!”, realizado pelo Mater Natura – Instituto

Nossas ações

2º Encontro Diálogo dos Saberes abordou temas como mudança climática e impactos na pesca

No último sábado (29/07), o projeto “Olha o Clima, Litoral!” realizou o 2º Encontro de Diálogo de Saberes, em conjunto com a Festa do(a) Pescador(a) em Antonina/PR, na Praia da Ponta da Pita. A ação buscou se aproximar da população local, especialmente pescadores e pescadoras tradicionais, para promover trocas com especialistas ambientais sobre temas como

Rolar para cima