Lista de Espécies da Fauna Ameaçada no Paraná é atualizada com coordenação do Mater Natura

Compartilhe esse conteúdo

Lista de Espécies da Fauna Ameaçada de Extinção do Paraná teve uma nova atualização anunciada na última quinta-feira (06/06) pelo Governo do Estado do Paraná, por meio do Decreto 6.040/2024. A atualização foi realizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (Sedest), pelo Instituto Água e Terra (IAT) e pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais e integra um esforço conjunto entre governo, instituições de pesquisa, academia e sociedade civil para reduzir o risco de extinção das espécies. 

O anúncio foi feito pelo secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável, Everton Souza, durante a abertura da edição 2024 do Fórum Permanente de Gestores do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, em Foz do Iguaçu, na região Oeste, e integra um pacote de ações voltado para celebrar a Semana do Meio Ambiente.

Sapinho-da-montanha, espécie da nova lista, descoberta em 2017 por Luiz Fernando Ribeiro, Marcio R. Pie e Marcos R. Bornschein, pesquisadores associados do Mater Natura

Ao longo de 2023 e 2024, sob a coordenação do Mater Natura, foram analisados os status de ameaça de 5087 espécies de animais que vivem no território paranaense, pertencentes a 14 táxons (grupos de animais) de vertebrados e invertebrados. Em um processo colaborativo com diversas instituições, foram escolhidos pesquisadores para coordenar cada um dos táxons, foi promovida uma consulta pública para coletar informações da sociedade e foram realizadas oficinas com especialistas para validação dos status de ameaça em cada um dos grupos. 

A nova lista passa a contar com 330 espécies ameaçadas no total, entre elas 10 de anfíbios e de aves recentemente descobertos por pesquisadores do Mater Natura. A inclusão de 108 novas espécies e sete grupos de invertebrados representa um incremento de 49% em relação ao material produzido em 2018, que continha 222 espécies após a atualização apenas do grupo de aves – a última reavaliação completa, com todas as unidades taxonômicas, ocorreu em 2004.

Bicudinho-do-brejo (Formicivora acutirostris), descoberto em 1995, por Marcos R. Bornschein e Bianca L. Reinert

Complementando o trabalho, até o final do ano, o Mater Natura, em conjunto com a Sedest e o IAT devem revisar e disponibilizar de forma online nova versão do Livro Vermelho da Fauna Ameaçada de Extinção, a partir das espécies da nova lista.

A iniciativa faz parte da “Estratégia Nacional para a Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção – GEF Pró-Espécies: Todos contra a extinção”, coordenada pelo governo federal por meio do Ministério do Meio Ambiente (MMA). A ação é financiada pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (Global Environment Facility – GEF), por meio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio), que tem como agência executora o WWF-Brasil.

Livros Vermelhos da Fauna Ameaçada de Extinção de 1995 e 2005

As Listas Vermelhas são instrumentos de conservação que visam a formulação de políticas públicas para proteção da fauna e da flora. O Paraná foi precursor na elaboração das Listas de Espécies Ameaçadas Estaduais e do Livro Vermelho da Fauna Constituída, em 1995, instrumento fundamental na popularização e divulgação das espécies ameaçadas, sendo o primeiro do País a criar uma lista regional. Em 2004, a lista e o livro tiveram sua primeira atualização e ampliação, realizada também pelo Mater Natura. A partir de então, ocorreram somente revisões pontuais, em 2010 de mamíferos ameaçados de extinção e, em 2018, da lista de aves, completando 222 espécies.

A revisão e atualização da lista é uma das 70 ações que constituem o Plano de Ação Territorial Caminho das Tropas Paraná-São Paulo – projeto em que também o Mater Natura contribui com a participação de um consultor técnico. Essa foi uma antiga via terrestre de ligação do Rio Grande do Sul com a Capitania de São Paulo durante o período do Brasil Colônia. A partir das décadas de 1910 e 1920 houve a construção de rodovias neste trecho. Em território paranaense o trabalho está sob supervisão da Sedest e do IAT.

Saiba mais sobre as espécies descobertas pelo Mater Natura no nosso relatório de 40 anos. 

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Nossas ações

Lista de Espécies da Fauna Ameaçada no Paraná é atualizada com coordenação do Mater Natura

A Lista de Espécies da Fauna Ameaçada de Extinção do Paraná teve uma nova atualização anunciada na última quinta-feira (06/06) pelo Governo do Estado do Paraná, por meio do Decreto 6.040/2024. A atualização foi realizada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável (Sedest), pelo Instituto Água e Terra (IAT) e pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais e integra um esforço

Nossas ações

Confira nossas iniciativas de Políticas Públicas em maio

O mês de maio foi intenso em termos de participação do Mater Natura em reuniões de políticas públicas ambientais. Além dos eventos do Projeto Político Pedagógico Mediado Pela Educação Ambiental (PPPEA) de Guaratuba, destacamos as seguintes atividades: (1) No dia 07, o presidente do Mater Natura, Paulo Pizzi, e o técnico César Tavares participaram de reunião

Rolar para cima