RECONHECIMENTO WRI-Brasil

Compartilhe esse conteúdo

No dia 29 de março, o Mater Natura recebeu um reconhecimento internacional em um webinar realizado pelas instituições WRI Brasil (link https://www.facebook.com/wribrasil/) , Instituto Centro de Vida – ICV (link https://www.facebook.com/InstitutoCentrodeVida/), Imazon (link https://www.facebook.com/imazonoficial) e a empresa Suzano (link https://www.facebook.com/suzanoempresa/), que apresentaram uma publicação contendo a seleção de 24 casos de sucesso com a aplicação da Regeneração Natural Assistida (RNA) – sendo 15 casos no Brasil e 9 em outros países.

No dia 29 de março, o Mater Natura recebeu um reconhecimento internacional em um webinar realizado pelas instituições WRI Brasil, Instituto Centro de Vida – ICV, Imazon e a empresa Suzano, que apresentaram uma publicação contendo a seleção de 24 casos de sucesso com a aplicação da Regeneração Natural Assistida (RNA) – sendo 15 casos no Brasil e 9 em outros países.

A RNA é uma técnica de restauração ecológica com baixos custos de implantação e grandes possibilidades de replicação em ecossistemas florestais.

O caso de RNA executado pelo o Mater Natura foi um projeto desenvolvido junto com produtores rurais de um assentamento da reforma agrária para estimular a regeneração natural de espécies nativas da Floresta com Araucárias, com o apoio financeiro do BNDES. Uma das técnicas usadas foi o enriquecimento com o plantio de erva-mate, que cresce bem na sombra das árvores e já tem um mercado consolidado, ajudando a gerar renda aos produtores.

O evento foi transmitido em inglês, francês, espanhol e português. Confira o webinar gravado aqui.

Confira aqui a publicação na íntegra.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Institucional

Mater Natura aprova projeto junto ao MMA e Funbio

O projeto “Refloresta o Lagamar: fortalecimento de áreas protegidas e da cadeia produtiva de restauração para conservação da Mata Atlântica” propõe a restauração e enriquecimento florestal de 181,1 hectares da vegetação nativa em sete Unidades de Conservação estaduais e privadas do Lagamar paranaense e a ampliação da cadeia produtiva de sementes e mudas destinadas à

Rolar para cima