Encontro Nacional do Diálogo Florestal 2023 levanta soluções para diversas agendas, com foco em sustentabilidade

Compartilhe esse conteúdo

Nos dias 24 e 25 de outubro, o Mater Natura se fez presente no Encontro Nacional 2023 do Diálogo Florestal, em Piracicaba-SP, representado pelos seus membros Renata Garrett Padilha, também secretária do Fórum Florestal Paraná e Santa Catarina, César Tavares e Mônica Moreno Gabira. O encontro promoveu a discussão sobre as questões florestais no Brasil, com representantes das mais diversas áreas, como empresas do setor florestal, membros do poder público, das instituições de ensino e pesquisa, do terceiro setor, povos indígenas, entre outros. 

A busca de soluções que atendam as mais diversas agendas, respeitando o meio ambiente e focando na sustentabilidade foi o objetivo do evento, além de proporcionar um espaço aberto ao diálogo com representantes dos Fóruns Florestais. Foram apresentados os resultados alcançados pelo Diálogo Florestal até o momento e realizada a construção coletiva das ações para os próximos quatro anos, visando alcançar os resultados estratégicos previamente estabelecidos.

“Entender as demandas de cada segmento e construir soluções adequadas, criando um ambiente de cooperação é o foco do evento. O debate com múltiplos atores, visa construir uma participação equitativa, diversa e influente em temas e territórios chaves para as questões florestais no Brasil”, diz Fernanda Rodrigues, coordenadora executiva nacional do Diálogo Florestal.

Fernanda Rodrigues 

Diálogo Florestal

 

O Diálogo Florestal iniciou sua história no Brasil em 2005, com foco na Mata Atlântica. Foi inspirado na iniciativa “The Forests Dialogue”, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos. Hoje o Diálogo Florestal conta com sete fóruns regionais ativos nos estados da Bahia, Paraná e Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro e na Amazônia. 

Além disso, possui um Conselho de Coordenação e uma Coordenação Executiva Nacional. Atualmente conta com uma estrutura consolidada e vários resultados, como o Acordo da Rota das Barcaças na Bahia, o Decreto de Regulamentação da Silvicultura no Rio de Janeiro; a série de publicações “Cadernos do Diálogo Florestal”; o trabalho para a construção de paisagens sustentáveis no contexto do Diálogo do Uso do Solo, entre outros.

Fórum Florestal Paraná e Santa Catarina 

 

O Fórum Florestal PR e SC (FF PR e SC) iniciou suas atividades em 2008, com quatro eixos principais de discussão que orientam a organização das reuniões e a realização dos seminários regionais, a saber: Fomento e Certificação Florestal, Ações socioambientais, Planejamento da Paisagem e Conservação e Mudanças Climáticas.

Em 2020, foram revisados os objetivos do Fórum e estabelecidos quatro objetivos específicos:

  1. Apoiar o planejamento de paisagens sustentáveis através de iniciativas como o Diálogo do Uso do Solo.
  2. Estimular boas práticas voltadas à ações de conservação e restauração de remanescentes da Mata Atlântica e Campos Nativos.
  3. Discutir localmente os efeitos da silvicultura e encaminhar ações que dizem respeito à conservação.
  4. Constituir um espaço de diálogo e planejamento que influencie políticas públicas socioambientais voltadas ao desenvolvimento sustentável.

No início de 2023, o Mater Natura foi eleito para abrigar o FF PR e SC e responder administrativamente pela iniciativa, sendo Renata Garrett Padilha a nova Secretária Executiva do Fórum Florestal.

O Encontro em Piracicaba

 

No primeiro dia, foram apresentados os resultados do trabalho do Diálogo Florestal no Brasil, seguido pelas ações realizadas pelos sete Fóruns Florestais regionais: Paraná e Santa Catarina, Paulista, Fluminense, Capixaba, Bahia, Mineiro e Amazônia. 

Posteriormente houve um debate sobre o engajamento e a diversificação da participação. Seguido por um diálogo de saberes, com Hudson Anauá, sobre sistemas inovadores de produção.

Além de consultor em reflorestamento, sistemas agroflorestais e recursos hídricos, Hudson Laviola é sócio-proprietário do Viveiro Anauá, empresa especializada em produção de mudas nativas em embalagens degradáveis (Ellepots), com capacidade produtiva de 2 milhões muda/ano em Caravelas (BA).  Seu foco está em promover soluções ambientais para empresas e produtores rurais, produzindo mudas de espécies nativas com qualidade e tecnologia de ponta, para combater o desmatamento da Mata Atlântica no Brasil.

Hudson Laviola

No segundo dia do evento ocorreu a apresentação do processo de construção e da primeira versão do Plano de Ação quadrienal, seguido de trabalho em grupos para discutir as ações a serem desenvolvidas nos próximos 4 anos para alcançar os resultados estratégicos definidos. Finalizaram com a apresentação das grandes ações para cada objetivo e compartilhamento de impressões gerais. 

Como “tarefa de casa”, cada Fórum deverá debater com suas instituições participantes para identificarem quais pontos do plano de ação poderão ser incorporados pelos Fóruns regionais.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Nossas ações

Educadores de Antonina/PR fazem visita a manguezais e áreas de restauração do projeto

Educadores de Antonina/PR fazem visita a manguezais e áreas de restauração do projeto Na primeira terça-feira de dezembro (05/12), a equipe do projeto “Olha o Clima, Litoral!” teve a oportunidade de guiar pelos manguezais da região e pelas áreas de restauração do projeto os educadores de Antonina/PR, que participaram do curso “Educação Ambiental, Meio Ambiente

Eventos

Seminário Reconectando Florestas apresenta os resultados finais do Projeto Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica

A equipe do Mater Natura, juntamente com o presidente da Associação do Quilombo Rio Verde, Jean Gonçalves Barreto, representaram o projeto Refloresta o Lagamar: fortalecimento de áreas protegidas e da cadeia produtiva de restauração para conservação da Mata Atlântica no III Seminário Reconectando Florestas em Porto Seguro – BA, entre os dias 04 a 07

Rolar para cima