Em entrevista, técnica do Mater Natura descreveu as linhas de ação de projeto recém aprovado

Compartilhe esse conteúdo

28 de setembro de 2020, notícia publicada pelo Mater Natura – Instituto de Estudos Ambientais.

Em nossa Newsletter de Agosto divulgamos que o Mater Natura teve um projeto contemplado no 2º Edital da Água da empresa internacional Mosaic Fertilizantes. Agora em setembro, Anne Zugman, técnica associada ao Mater Natura e que atuará no projeto Águas do Parque Nacional Saint-Hilaire Lange – monitoramento participativo da bacia-hidrográfica, com vistas à conservação e recuperação da vegetação ciliar concedeu uma entrevista a TVCI falando sobre os objetivos do projeto e suas linhas de ação.

Anne, explica na entrevista que todo o abastecimento de água de Paranaguá é proveniente da captação de água do Parque Nacional Saint-Hilaire Lange, além disso, as microbacias do Rio das Pombas e rio Cambará, fornecem água para os municípios de Matinhos e Pontal do Paraná, estes fatores reforçam o objetivo do projeto que é promover o conhecimento e a participação da comunidade através de instituições de ensino, setores público e privado e organizações da sociedade civil – OSC, por meio de ações de manejo e conscientização do uso dos serviços ecossistêmicos da Floresta Atlântica paranaense, representada neste projeto pelo PARNA Saint-Hilaire/Lange e pela RPPN Encontro das Águas, unidades de conservação que garantem a manutenção dos processos naturais e proteção dos recursos hídricos, preservando as nascentes e sustentando os mananciais de abastecimento dos municípios do litoral paranaense.

Acesse o link para conferir a entrevista e conhecer a futura RPPN Encontro das Águas!

Equipe da TVCI
Equipe da TVCI na entrada da futura RPPN Encontro das Águas.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Institucional

Mater Natura aprova projeto junto ao MMA e Funbio

O projeto “Refloresta o Lagamar: fortalecimento de áreas protegidas e da cadeia produtiva de restauração para conservação da Mata Atlântica” propõe a restauração e enriquecimento florestal de 181,1 hectares da vegetação nativa em sete Unidades de Conservação estaduais e privadas do Lagamar paranaense e a ampliação da cadeia produtiva de sementes e mudas destinadas à

Rolar para cima