Conheça 6 projetos de estudo e conservação do Patrimônio Espeleológico Nacional

Compartilhe esse conteúdo

O Mater Natura e a empresa Margem Mineração Cecil Cimentos assinaram em abril de 2021 um Termo de Cooperação para atender ao Termo de Compromisso de Compensação Espeleológica (TCCE) nº 01/2021, firmado entre aquela empresa e o ICMBio / CECAV (Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Cavernas). O referido TCCE tem por objetivo promover atividades de estudo e conservação do Patrimônio Espeleológico Nacional, por meio da execução de projetos técnico-científicos.

Em atendimento ao Termo de Cooperação, o Mater Natura possui a responsabilidade de efetuar a gestão administrativa e financeira e acompanhar a gestão técnica de 6 projetos. 

O primeiro deles previamente aprovado pelo CECAV/ICMBio e já previsto no supracitado TCCE, e outros cinco selecionados em edital conjunto promovido pela nossa OSCIP e o CECAV, com resultados divulgados e início da execução a partir de novembro de 2021, com um período de execução previsto para 2 anos, na região do Vale do Ribeira – Supergrupo Açungui. Confira a descrição de seus objetivos abaixo. 

Localização do Supergrupo Açungui no Vale do Ribeira, Estados do Paraná e São Paulo.

O Projeto Espeleopiraí: patrimônio espeleológico arenítico da Escarpa Devoniana em Piraí da Serra/PR, coordenado pelo Grupo Universitário de Pesquisas Espeleológicas – GUPE, está sendo desenvolvido  em um período de dois anos e meio, desde junho de 2021. 

Seu objetivo geral é estudar as cavidades subterrâneas da frente da Escarpa Devoniana e entorno imediato na região de Piraí da Serra, realizando a identificação de áreas prioritárias para conservação do patrimônio espeleológico.

Projeto Espeleo Piraí – Aranha Ctenidae na parede da Gruta da Esquerda. Crédito da imagem: GUPE

Outro projeto de conservação do Patrimônio Espeleológico Nacional visa a manutenção da estrutura dos microhabitats no piso de cavernas turísticas como uma ferramenta de conservação e manejo da fauna de invertebrados, coordenado pelo Centro de Estudos em Biologia Subterrânea – CEBS / UFLA.

Seu propósito é avaliar os padrões de composição, riqueza e conservação de comunidades de invertebrados em cavernas na Mata Atlântica em escalas regional e local, avaliando quais características dos habitats determinam a estrutura da comunidade de invertebrados.

O Grupo Espeleológico do Paraná – GEEP-Açungui está conduzindo a análise de uso público e fatores de pressão sobre a Gruta da Lancinha, como subsídios ao manejo adequado do Monumento Natural. O intuito é consolidar os esforços de proteção e conservação da Gruta da Lancinha, localizada em Rio Branco do Sul – PR, a partir da análise do uso público realizado na cavidade.

A Gruta dos Paiva e seu entorno (Parque Estadual Intervales) – a importância de estudos básicos para implementação de estratégias de conservação e manejo, é outro estudo sob a coordenação técnica do Instituto Brasileiro de Estudos Subterrâneos – IBES/UFSCAR.

O objetivo geral baseia-se em prospectar, mapear e descrever o entorno da Gruta dos Paiva e da Gruta dos Rodrigues, ambas localizadas na zona de amortecimento do Parque Estadual Intervales – PEI, para medir e monitorar as condições climáticas dos habitats epígeos e hipógeos e comparar com a fauna subterrânea.

Assim, será possível compreender os potenciais efeitos das mudanças climáticas sobre os componentes bióticos e abióticos das cavidades amostradas. Ainda, pretende-se propor estratégias de conservação e de divulgação e a promoção da democratização do conhecimento gerado.


Já o Projeto Cavernas, como modelo para análise de mudanças climáticas: a importância de estudos básicos para implementação de estratégias de conservação (tendo como proponente executor o Instituto Brasileiro de Estudos Subterrâneos – IBES/UFSCAR) tem como função principal identificar, mapear e descrever as cavidades naturais subterrâneas inserida dentro dos limites do Parque Estadual Nascentes do Paranapanema – PENAP (e seu entorno), visando medir e monitorar as condições climáticas dos habitats epígeos e hipógeos e comparar com a fauna subterrânea. 

Área de Estudo do Projeto Cavernas como modelo para análise de mudanças climáticas: a importância de estudos básicos para implementação de estratégias de conservação, com as respectivas cavidades para estudo situadas ao norte do Parque Estadual Intervales (PEI) na Bacia do Paranapanema (o polígono vermelho está localizado na Zona de Amortecimento do PEI. Fonte: Instituto Brasileiro de Estudos Subterrâneos.

Desse modo, será possível compreender os potenciais efeitos das mudanças climáticas sobre os componentes bióticos e abióticos das cavidades amostradas. Ademais, pretende-se propor estratégias de conservação e de divulgação e a promoção da democratização do conhecimento gerado.

Por fim, a Universidade de Brasília – UnB está efetuando o registro sedimentar clásticos em cavernas no sistema cárstico do supergrupo Açungui, de forma a obter a compreensão das variações paleoambientais. O projeto tem como proposta a compreensão da deposição sedimentar no interior de cavernas no Supergrupo Açungui como forma de conservação do Patrimônio Espeleológico Nacional.

Tais estruturas estão presentes na porção contida no norte do Paraná, entre os Parques Estaduais de Lauráceas e o de Campinhos, correlacionando os dados com o mapeamento das áreas fontes de sedimentos e poluentes e com possíveis condicionantes da evolução da paisagem circundante.

Nos próximos artigos do Mater Natura, vamos apresentar alguns dos resultados parciais da execução dos projetos de estudo e conservação do Patrimônio Espeleológico Nacional.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba mensalmente o nosso informativo.

Posts Relacionados

Nossas ações

Educadores de Antonina/PR fazem visita a manguezais e áreas de restauração do projeto

Educadores de Antonina/PR fazem visita a manguezais e áreas de restauração do projeto Na primeira terça-feira de dezembro (05/12), a equipe do projeto “Olha o Clima, Litoral!” teve a oportunidade de guiar pelos manguezais da região e pelas áreas de restauração do projeto os educadores de Antonina/PR, que participaram do curso “Educação Ambiental, Meio Ambiente

Eventos

Seminário Reconectando Florestas apresenta os resultados finais do Projeto Biodiversidade e Mudanças Climáticas na Mata Atlântica

A equipe do Mater Natura, juntamente com o presidente da Associação do Quilombo Rio Verde, Jean Gonçalves Barreto, representaram o projeto Refloresta o Lagamar: fortalecimento de áreas protegidas e da cadeia produtiva de restauração para conservação da Mata Atlântica no III Seminário Reconectando Florestas em Porto Seguro – BA, entre os dias 04 a 07

Rolar para cima